Blogger's Choice awards

My site was nominated for Best Foreign Language Blog!

2008 - 11º lugar a nível mundial

2008 - 1º lugar a nível nacional

Já podem votar para 2009

Melhor Blog Português

Votações Finalizadas - LIP Nomeado na categoria de Entretenimento

Subscreva à nossa RSS Feed

Siga a nossa Conta Twitter

Trankera.Org

Primeira Época

I am a complex guy, sweetheart Sawyer

Guys... Where are we? Charlie

No girl's exactly like me Kate

Dude...! Hurley

If we can't live together, we're going to die alone Jack

This is my destiny! Don't tell me what I can't do! Locke

A leader can't lead until he knows where he's going Locke

A doctor playin' golf. Now I've heard everything. What's next? A cop eatin' a doughnut? Sawyer

No one's that lucky. We shouldn't have survived Sayid

I'm letting you off the hook. Let me go, Jack Boone

Hope is a very dangerous thing to lose Sayid

You have three choices: run, hide... or die Rousseau

You have some...Arzt...on you Hurley

The thing is... we're gonna have to take the boy The Others

Segunda Época

Good idea, you go look in the burning death hole Hurley

I'll see you in another life, brother Desmond

We need to watch that again Locke

They took my boy!! Michael

I need you to believe in me Shannon

What good it would be to kill you if we're both already dead? Sayid

Do not mistake coincidence for fate Mr. Eko

Right here there's a line, you cross that line we go from misunderstanding to something else Mr. Friendly

I understand that you live in a world where righteousness and evil seem very far apart, but that is not the real world Mr. Eko

There is a new sheriff in town boys! Y'all best get used to it Sawyer

I never did a good thing in my life Sawyer

He is one of them Rousseau

My name is Sayid Jarrah and I'm a torturer Sayid

Are you the genius, John? Or are you the guy who always feels like he's living in the shadow of a genius? Henry

I'm sorry Michael

Michael has been compromised Sayid

I think I crashed your plane Desmond

All we really need to survive is one person who truly loves us Penny

I was wrong Locke

We're the good guys, Michael Henry

Miss Widmore, it's us. I think we found it ...

Terceira Época

Plan Your Escape ABC

The next two weeks are going to be very unpleasent Benjamin

We know everything about you, Jack Shephard Juliet

Jin says he knows I betrayed him Sun

The only thing we put in your heart was doubt Benjamin

I ask for no forgiveness because I have not sinned Mr. Eko

I wanted you to believe Sawyer

Kate, Damn it, RUN Jack

No matter what I try to do... you're gonna die, Charlie Desmond

He walks among us but he is not one of us Isabel

We make our own luck Hurley

What I meant is, You're not capable of understanding Mikhail

I asked you not to come back here for me and I wish that you hadn't. But, I will come back here for you Jack

Who the hell's Nikki and Paulo? Sawyer

Welcome to the wonderful world of not knowing what the hell's going on Kate

A plane fell out of the sky, Mikhail, of course we saw it! Ben

Every pregnant woman on this island died Juliet

Flight 815. They found the plane. There were no survivors. They were all dead. Naomi

This will be the beggining of the end! Ben

Get up John, you have work to do. Walt

We where never suposed to leave. Jack

We have to go back! Jack

Quarta Época

I'm one of the Oceanic Six! Hurley

Rescuing you and your people... can't really say it's our primary objective. Daniel

Flight 815 Found! ...

Sure... who are we to argue with taller ghost Walt! Sawyer

We're here for Benjamin Linus. Miles

Great! The ship send us another Sawyer. Hurley

You can go now, Michael. Christian

We're going to have to lie. Jack

The island won't let you come alone, Jack. Ben

Quinta Época

Thank God for second chances! Ben

Why Is There A Dead Pakistani On My Couch?! Carmen Reyes

You're gonna have to die John! Richard

Were not going to Guam are we? Lapidus

Welcome back to the land of the living. Locke

I don't speak destinySawyer

All right, dude. We're from the future. Sorry! Hurley

I see you found your loophole. Jacob

They're coming. Jacob

2005 Emmy Awards

Outstanding Drama Series

Outstanding Directing for a Drama Series

Outstanding Casting for a Drama Series

Outstanding Music Composition for a Series

2006 Golden Globes

Best Television Series - Drama

2006 SAG Awards

Outstanding Performance by an Ensemble in a Drama Series

2006 Writers Guild Awards

Outstanding Achievement in Writing in a Drama Series

2006 Visual Effects Societ

Outstanding Supporting Visual Effects in a Broadcast Program

2006 Saturn Awards

Best Network TV Series

2007 Festival Monte Carlo

Melhor Série Dramática

Lijit Search

  • Blog Teorias LOST

  • Admnistração
  • LAUDINHA
  • Dream
  • Colaboradores
  • MadPoet
  • Sofia Lopes

StopGlobalWarming.org




  • Powered by Blogger

    quarta-feira, fevereiro 28, 2007

    Novos Vídeos Promocionais e Entrevistas

    Dois novos vídeos promocionais de Tricia Tanaka is Dead:




    E duas entrevistas de Evangeline Lilly, a primeira no programa "Good Morning America" e a segunda no talk-show de David Letterman:


    Etiquetas: , ,

    terça-feira, fevereiro 27, 2007

    Curiosidades do Stranger in a Strange Land

    Este post não será tanto uma apresentação das curiosidades de Stranger in a Strange Land mas sim a apresentação de algumas teorias que surgiram após a exibição do episódio.
    Estas teorias foram sugeridas por J. Wood, autor do livro Living Lost: why we are all stuck in the island em PowellsBookBlog. O próprio autor no seu livro desaconselha o olhar demasiado minucioso para os acontecimentos na ilha que pode levar a encontrar referências em quase tudo. Geralmente é necessário ter uma série de provas e indícios para apoiar qualquer teoria que se apresente e este parece ser o caso.


    O título do episódio referencia o romance de Robert Heinlein (1961) Stranger in a Strange Land. A narrativa de ficção científica é acerca de um homem chamado Michael Smith que foi criado por extraterrestres em Marte, e regressa à Terra já adulto. Ele não entende a linguagem humana, as regras, práticas sexuais, direitos de propriedade, e tem habilidades super humanas desenvolvidas em Marte, que parecem mágicas aos olhos dos outros, mas que se tratam de ciência. Importante será a igreja que Smith acaba por criar para reparar as falhas da humanidade, a Fosterite Church of the New Revelation (Igreja Fosterite da Nova Revelação)- reparar as falhas da humanidade é também um dos lemas da Dharma Initiative. A igreja de Fosterite torna-se um poder cultural enorme mantendo-se, no entanto, a sua linha de actuação misteriosa e esotérica. O lado místico do romance de Heilein tem semelhanças com um culto pré-Maçónico denominado Ordem Rosacrucianista. Os ensinamentos de Smith ecoam a ideia encontrada no Budismo de que o divino ou as divindades são encontradas em todo o lado e em todos, é só uma questão de o sentir. Vemos várias vezes os membros da Dharma a curvarem-se com o sinal "Namaste" uns perante os outros, o que será uma das formas de reconhecimento da divindade na outra pessoa.


    O titulo do episódio também nos remete para Exodus 2 (nome do último episódio da primeira temporada), onde Moisés encontra um sacerdote de Midiã e tem um filho com umas das filhas do sacerdote. Chamam ao filho, Gershom, que significa estranho (stranger) ou estrangeiro, porque como Moisés diz "I have been a stranger in a strange land" (tenho sido um estranho numa terra estranha). Moisés, como sabemos, foi o líder exilado dos Israelitas, um indivíduo zangado, e que nunca realmente foi um deles. Quando os Israelitas se queixam de sede, Moisés fica irritado e queixa-se a Deus. Deus manda Moisés bater numa rocha com um cajado e água flui dela, mas, devido ao seu temperamento e a acreditar ser essencial aos Israelitas, Moisés é expulso da Terra Prometida. Afinal, a única pessoa que Deus diz Amar na Bíblia é Jacob, outra figura bíblica referenciada quando Karl murmura uma das frases que aparecia no quarto de estimulação, “Deus ama-te com amou a Jacob”. Jacob, antepassado de Moisés, era, entre outras coisas, um trapaceiro – Deus ama um comediante, ou, talvez, apenas uma boa piada.

    Em Moisés temos um líder alienado com um temperamento irritável e isto faz-nos lembrar Jack. Jack e Moisés partilham também a característica de se sentirem como residentes estrangeiros no grupo. Moisés foi criado como Egípcio, mas era na realidade Judeu. Ele nunca foi um Egípcio, e quando sai do Egipto como líder, ele nunca realmente foi um dos escravos Judeus libertos. Sigmund Freud levou mais longe esta análise no seu livro "Moisés e o Monoteísmo", onde argumenta que Moisés sempre foi um Egípcio, mas pertencente a um grupo restrito de Egípcios monoteístas, separado dos politeístas que governavam os Judeus. Da mesma forma, Jack nunca se sentiu familiarizado com o ambiente que o rodeou durante o seu crescimento ou em idade adulta e revoltou-se contra o seu pai. Mas, mesmo quando deixa esse ambiente estranho para trás (rumo a Phuket e, mais tarde, à Ilha) ele também não consegue adaptar-se ao seu novo grupo.

    O que nos traz à tatuagem de Jack. Embora ainda não saibamos a história de toda a tatuagem, sabemos que parte dela foi feita por Achara, uma artista em Phuket cujo trabalho “não é privação, mas definição”. Achara tem o dom de ver quem as pessoas realmente são, e marca isso na pele da pessoa. No Hinduísmo, Achara é a mais alta forma de Dharma o que pode indicar uma ligação da artista à Dharma Initiative. De qualquer forma, Jack está marcado, assim como Juliet e a sua marca cauterizada.

    A marca de Juliet é semelhante a um asterisco com um traço mais longo no cimo e raio extra a cortar o meio.


    A marca de Juliet não aparece como símbolo regular em nenhuma das religiões associadas com a narrativa de LOST, mas parece-se com uma cruz Rosacruciana virada ao contrário, o que nos leva de volta para o romance de Heilein.


    Os Rosacrucianos eram um sector místico de ocultistas do século 17 na Europa Central que seguiam um alemão chamado Christian Rosenkreuz. Hoje em dia, ainda existem sectores, um deles denomina-se Golden Dawn (Amanhecer Dourado)e inclui membros como William Butler Yeats. Rosenkreuz incorporou nos Rosacrucianos ensinamentos do Sufismo, Cabala, Gnosticismo, Alquimia, Astrologia e Numerologia. Os Rosacrucianos aparecem também no livro “O Pêndulo de Foucault” de Umberto Eco, sendo a narrativa um exercício de histórias complexas, audiências expectantes e conhecimento esotérico. Parte do jogo do livro consiste no facto de ao leitor ser apresentado um conhecimento tanto factual como histórico e uma interpretação criativa desse conhecimento, para que o leitor tenha de procurar pela realidade escondida por detrás do que é apresentado. É um exercício de heurística (DHARMA: Departamento de Heurística e Pesquisa em Aplicações Materiais).

    A Cruz da Rosa não era tanto um símbolo cristão como uma ferramenta oculta. A forma da Cruz obtida pelo cruzamento de linhas e letras era usada para tentar afectar alguma mudança material no mundo. Algo semelhante acontece nas cartas astrológicas gnósticas, onde, dependendo dos factores inseridos, um padrão com características semelhantes ao obtido na cruz é traçado. Uma ordem moderna americana Rosacruciana denominada Irmandade Rosacruciana (1911) criou a seguinte carta quando preparou caminho para a sua fundação na Califórnia.


    Compare a seguinte carta com o mapa que estava presente nas portas de explosão da escotilha.


    Parece portanto haver uma ligação entre os Rosacrucianos e a marca de Juliet. Mas ainda temos o seguinte, os Rosacrucianos eram seguidores do matemático grego Pitágoras que tinha uma cosmologia muito mística. Pitágoras acreditava na transmigração de alma, geometria sagrada, e que conceitos e matérias podiam ser representados matematicamente. Neste ponto, devemos lembrar-nos da equação de Valenzetti, pois é exactamente isso que cada um dos números 4 8 15 16 23 42 representam.

    “Stranger in a Strange Land” não nos levou mais fundo na mitologia do programa mas ofereceu alguns indícios intrigantes. Como o próprio autor da teoria o diz, estas suposições podem estar completamente erradas, mas existem sinais a apontar na direcção ao apoio destas. E, mesmo que a teoria esteja errada, isto é parte do divertimento de LOST, cair no buraco do coelho sem saber onde ele vai dar.

    Etiquetas:

    segunda-feira, fevereiro 26, 2007

    Tricia Tanaka is Dead - Três Novos Promos

    Três novos vídeos promocionais de Tricia Tanaka is Dead:





    No fórum podem encontrar uma descrição pormenorizada do episódio.

    Etiquetas: ,

    sábado, fevereiro 24, 2007

    O Passado das Personagens 2

    A ABC lançou a segunda edição das "Character Back Stories" (podem encontrar a primeira aqui), novamente com Locke, Kate, Sawyer e Jack:




    Etiquetas:

    Tricia Tanaka is Dead - Promo 2

    Segundo vídeo promocional de Tricia Tanaka is Dead:

    Etiquetas: ,

    sexta-feira, fevereiro 23, 2007

    Stranger in a Strange Land

    Começamos este episódio junto de Kate, Sawyer e Karl. Os três continuam a remar para longe de Alcatraz mas Kate não se sente confortável com a decisão e diz A Sawyer que tem de voltar pois não podem deixar Jack para trás. Sawyer afirma que podem porque foi exactamente isso que Jack lhes pediu para fazerem e que caso voltem lá sabem muito o que lhes vão fazer. Karl continua a frase de Sawyer e diz que eles irão ser mortos se forem novamente apanhados e termina dizendos “Deus ama-os como ama a Jacob”. Sawyer diz a Kate que Jack está por conta dele e continuam a fugir.


    Na Hydra, Tom vai ter com Jack à sala e diz-lhe que o vão mudar de local. Jack assume que irão matar e diz a Tom que depois de o ter ajudado a salvar Benjamin ao menos podiam ter a decência de dizer que o vão matar. Tom pergunta porque acha que iriam fazer, que tipo de pessoas pensa que eles são. Jack responde que são o tipo de pessoas que raptam uma mulher grávida, penduram Charlie numa árvore, arrastam pessoas pela floresta e raptam crianças. Tom olha para Jack e pergunta se ele está a ver a casa de vidro em que ele mora, acha que é altura de lhe arranjar umas pedras. Jack põe as algemas e é levado para fora da sala, no corredor passa por Juliet que também está algemada e é levada para a sala de onde ele acabou de sair. Passa também por uma mulher que nunca vimos mas que olha com interesse para as tatuagens de Jack.

    Agora estamos com Jack noutra ilha, neste flashback vemos enquanto um miúdo local chama por ele para lhe vender uns refrigerantes e depois como ele tenta sem sucesso montar um papagaio. Uma mulher, também local, observa divertida a atrapalhação de Jack e depois vai ajuda-lo. Quando o papagaio já está no ar, ela mostra saber falar inglês e apresenta-se a Jack como Achara.


    Agora na jaula onde antes estava Sawyer, Jack recebe comida de Tom. Jack faz notar a Tom que Juliet lhe trazia as sandes grelhadas e pergunta-lhe que era a mulher. Tom diz que ela é a Xerife. Pergunta também porque Juliet foi levada para a sala dele, Tom revela que ela está em problemas e diz a Jack para não tentar nada estúpido e ficar sossegado na jaula. Jack mostra saber que está a ser vigiado por vídeo e Tom recorda-se de Ben lhe ter dito que Jack entrou na sala de vigilância. Antes de ir embora Tom pergunta a Jack porque é que ele arriscou o pescoço por duas pessoas que fugiram sem sequer olharem para trás, este apenas agradece pela sandes.

    No barco, Sawyer está a remar para a costa mas Kate acha que devem continuar a remar ao longo da costa porque mais cedo ou mais tarde encontram o acampamento deles. Sawyer não concorda e faz Kate ver que eles não têm comida nem agua e que rapidamente irá ficar escuro. Kate continua a querer seguir no barco mas Sawyer não a ouve e segue para a costa.

    Já na ilha, Kate e Sawyer continuam a discutir e Karl afirma que eles não o deviam fazer pois tem sorte em estar vivos. Kate aproveita o facto de ele estar acordado e faz-lhe uma série de perguntas. Karl revela então que a ilha onde estavam não é onde moram mas onde trabalham numa série de projectos, a ilha onde agora se encontram é realmente onde moram. Kate então pergunta pelas pessoas que raptaram, pelas crianças e Karl responde que lhes dão uma vida melhor que a deles. Karl então começa a falar em como não vi haver lua está noite e que normalmente ele e Alex iriam para o seu quintal dar nomes as estrelas. Sawyer e Kate estranham e ele pergunta se eles têm quintais, o que Karl confirma.


    Na jaula, Jack carrega no botão da comida mas ao receber o segundo aviso não tenta pela terceira vez. Nesse momento vê Juliet chegar, acompanhada por dois homens armados, e pergunta-lhe se não estava presa. Juliet diz que a deixaram sair para examinar Ben. Mostra a Jack os sinais dele e uma fotografia onde se vê que a cicatriz está a infectar. Juliet pede a Jack para o ir ver mas Jack recusa, ela pede novamente e diz que não está a pedir por eles ou por Ben, mas sim por ela, como um favor pessoal a ela. Jack pergunta se lhe está a pedir para ajudar Ben novamente porque ele lhe disse que a deixaria ir para casa e ela diz que não, que pede porque está com problemas, porque matou uma pessoa. Jack recusa-se a ajudar Ben novamente.

    Novamente em Phucket, Jack está a almoçar com Achara e mostra coragem ao comer algo exótico caindo assim nas graças do irmão dela. Achara pergunta-lhe porque é que ele nunca aprendeu a montar um papagaio e ele começa a falar da relação dele com o pai mas ela pára-o dizendo que não está interessada no pai dele. Jack agradece e diz que já está cansado de falar no pai dele. Neste momento chega um homem com um envelope cheio, aparentemente de dinheiro, e Achara diz a Jack que têm um dom. Jack brinca e diz que deve ser um dom e tanto.

    Na jaula Jack recebe a visita da mulher que Tom identificou como a Xerife. Ela dirigisse a Jack em chinês lendo as tatuagens dele. Ela diz-lhe que a inscrição muito irónica e pergunta-lhe se ele sabe o que quer dizer. Jack diz que sim. A mulher então apresenta-se como Isabel e pede a Jack para vir com ela porque tem umas pergunta-lhes para lhe fazer.


    Jack é levado por um corredor onde passa por Alex a quem Isabel diz para ir ver o pai. Depois é levado para uma sala na qual já se encontram Tom e Juliet. Isabel senta-se em frente deles e pede a Tom para confirmar que durante a cirurgia Jack disse que Juliet lhe tinha pedido para matar Ben, o que este faz. Isabel então pergunta a Jack se Juliet realmente lhe pediu para matar Ben o que este, perante a surpresa de Juliet, desmente, diz que apenas afirmou aquilo porque causar o caos entre eles era a melhor hipótese que tinha de ajudar os amigos a fugir. Isabel então pergunta-lhe por ele está a mentir por Juliet mas Jack apenas pede que o levem de volta para a jaula.

    De volta a Phucket vemos que Jack envolveu-se com Achara e já está na ilha faz um mês. Este quer saber mais da vida dela mas ela diz que acontecem coisas naquela ilha que ele nunca entenderia, como o dom dela. Depois acrescenta que eles se estão a divertir e o devem continuar a fazer.

    No dia seguinte de manha na jaula, Jack acorda e vê-se observado por um grupo de pessoas. Entre elas está a mulher que ele reconhece como sendo a hospedeira do avião, Cindy. Pergunta-lhe o que está a fazer ali e que julgava que ela tinha sido capturada. Cindy não ser assim tão simples e diz estar ali para observar. Uma rapariga que reconhecemos como sendo a menina raptada do grupo da cauda aproxima-se de Cindy e pede-lhe para perguntar como está Ana-Lucia. Jack revolta-se e não acredita no que lhe está a acontecer dizendo-lhes para irem observar o que quer que eles estão a ali para observar. O grupo vai embora, entre eles também está o irmão da menina que ainda tem com ele o mesmo urso de peluche.


    Na ilha principal Kate acorda e vê que não encontra Karl. Chama por Sawyer e os dois vão à procura dele mas logo ali ouvem-no a chorar. Kate quer ir falar com ele mas Sawyer diz que deve ser uma conversa de homens. Junto de Karl diz-lhe que achava que os Outros supostamente eram forte o que ele diz ser, Sawyer brinca com ele chamando-o de Bobby do programa “The Brady Bunch” mas este nunca ouviu falar do programa. Sawyer então diz-lhe que já esteve com muitas raparigas mas que de vez em quando aparece uma que mexe com eles e pergunta-lhe se ele ama Alex. Karl confirma e Sawyer que então ele deve voltar e ir atrás dela. Karl afirma que se apanharem outra vez que o matam e Sawyer diz que pelo menos terá sido por algo que valha a pena.

    Alex vai falar com Jack, antes parte a câmara de vigilância, e diz que lhe vai fazer uma pergunta e que ele pode dizer a verdade porque ninguém os está a ver. Pergunta-lhe então porque mesmo depois de tudo o que Ben lhe fez, ele concordou em salvar a vida dele. Jack percebe que Alex é filha de Ben e diz que responde à pergunta depois dela responder à dele, Alex concorda. Jack pergunta por Juliet e ela diz que ela está com os outros, eles vão ler o veredicto dela e todos sabem qual vai ser, eles são muito rigorosos quando toca a matar um deles e que é olho por olho. Jack pergunta quem é que ela matou. Alex revela que matou o homem que iria matar Kate e Sawyer e acrescenta que se não fosse por causa dele, ela nunca o teria feito. Alex diz a Jack que é a vez dele responder, ele diz que salvou o pai dela porque disse que o iria fazer e pergunta se ele ainda está no comando, se uma ordem dele a Isabel seria obedecida. Alex confirma e Jack pede para ser levado até Ben.


    Jack entra na sala de cirurgia no momento em que iam dar um injecção na cicatriz de Ben e impede que o façam ironizando com este que estaria muito mais impressionado com eles se tivessem um cirurgião de jeito. Ben vê que foi Alex quem levou Jack até a sala e responde a este dizendo que tinham um excelente cirurgião, o nome dele era Ethan. Jack diz que a cicatriz dele está seriamente infectada, precisa de ser limpa, muito bem monitorizada pois pode haver danos nos nervos e ele pode não voltar a andar. Ben diz que o seu diálogo com os pacientes não é dos melhores e ele diz que é uma pena pois é com ele que ele vai ter de ficar. Ben apercebe-se que Jack o vai ajudar mas quer algo em troca disso. Jack diz que naquele momento o pessoal dele está numa sala a decidir se vão ou não executar Juliet e que ele vai parar isso. Ben diz-lhe que pense ele o que pensar Juliet não se importa com ele, Juliet é uma deles. Jack pergunta se tem um acordo e Ben pede algo em que possa escrever.

    De volta a Phucket, vemos que Jack decidiu seguir Achara para descobrir o que ela faz. Segue-a até a uma sala e fica admirado quando vê tratar-se de um salão de tatuagens. Achara fica triste por Jack a ter seguído e diz-lhe que ela não é uma tatuadora, que é capaz de ver as pessoas como elas realmente são e as marca, o seu trabalho não é decoração mas sim definição. Jack pede para ela lhe dizer como ele é, mas ela diz que não pode porque ele é um forasteiro. Jack encosta-a contra a parede e pergunta-lhe que ele é. Achara diz que ele é um líder, um grande homem, mas que isso o torna solitário, assustado e furioso. Jack então pede que ela o tatue, ela diz ir contra os costumes do povo dela e que haverá consequências mas Jack insiste e diz que há sempre consequências.

    Alex e Jack chegam a sala em que os Outros estão reunidos e batem à porta. Tom é quem abre e quando vê Jack atira-se a ele. Isabel diz para ele o largar e Alex entrega-lhe o papel de Ben. Esta lê-o o diz a Tom que Ben ordenou que não executassem Juliet mas que, no entanto, decidiu que ela devia ser marcada. Ela entra para a sala onde Juliet está sentada perante uma audiência.


    De volta a Phucket vemos Jack novamente a preparar-se para lançar o papagaio, mas desta vez o menino das bebidas em vez de se aproximar foge dele. Um grupo de homens aproxima-se dele, entre os quais o irmão de Achara, e começa a bater-lhe repetidamente. No final é lhe dito que ele deve sair daquela praia e da ilha, ao longe Achara observa a chorar.

    Novamente na jaula, Juliet, visivelmente debilitada, leva a Jack uma sandes dizendo-lhe que ouviu dizer que ele gostava dela grelhada. Jack pede para ela o deixar ver a marca e ela mostra o local onde a queimaram. Jack diz-lhe para ela ir buscar uma raiz duma planta e passa-lhe a seiva desta na ferida. Os dois reagem ao toque das peles. Juliet pergunta porque é que ele a ajudou e Jack diz Ben prometeu ao dois que sairiam daquela ilha e que eles irão conseguir isso juntos. Juliet então diz-lhe que dali a pouco o virão buscar para o levarem para outro local, uma vez que os seus amigos sabem que ele está ali. Jack pergunta para onde e Juliet diz que é para o local que Ben chama de casa.
    Na ilha principal, Sawyer diz a Kate que deixou Karl ir embora. Kate revolta-se com isso e diz que ele poderia tê-los ajudado a encontrar Jack novamente mas Sawyer diz que Karl era um alvo e que devem voltar para o acampamento. Kate não se mexe e pergunta se deve andar dez passos atrás dele como sinal de submissão uma vez que ele parece ter decidido que ela não consegue pensar sozinha.


    Sawyer diz-lhe que se ela se sente culpada que não deve descontar nele, Kate diz não se sentir culpado porque tinham de deixar Jack para trás mas Sawyer diz não estar a falar disso mas sim deles os dois. Diz então saber que ela apenas ficou com ele porque pensava que ele era um homem morto, Kate fica sem saber como reagir e os dois seguem caminho.

    Na outra ilha todos preparam-se para irem até a um barco que está ao largo da ilha. Isabel dirigisse a Jack e diz-lhe “Ele caminha entre nós, mas não é um de nós”, traduzindo a tatuagem. Jack diz-lhe que isso é o diz mas não é o que ela significa.

    Na cela final vemos Sawyer e Kate a atravessarem a floresta, Karl e Alex a pensarem um no outro e Jack a sentar-se ao lado de Juliet no barco.

    Aqui tem dois vídeos de recapitulação dedicados ao episódio, um com os acontecimentos na ilha e outro com o flashback de Jack.


    Como habitualmente, podem efectuar o download do episódio consultando o fórum. Participem também no tópico de discussão do episódio, no tópico de análise/crítica, assim como responder ao questionário.

    Como já foi dito para a semana temos Tricia Tanaka is Dead, hoje foi lançado pela ABC uma cena do episódio.


    Colocado por Darkufo

    Etiquetas:

    quinta-feira, fevereiro 22, 2007

    Download Stranger in a Strange Land

    Os links para download de Stranger in a Strange Land já estão no fórum. Partilhem connosco a vossa opinião sobre o episódio no tópico de discussão e análise crítica ou nos comentários do blog.

    O episódio da próxima semana, Tricia Tanaka is Dead, é centrado em Hurley e a sinopse da ABC é:

    Hurley descobre um carro abandonado na Ilha e utiliza-o numa missão de esperança para si e para outro sobrevivente. Kate e Sawyer regressam ao acampamento.

    Os vídeos promocionais também já estão disponíveis:

    Etiquetas: , ,

    quarta-feira, fevereiro 21, 2007

    Podcast Oficial - 20 de Fevereiro

    Está disponível o novo podcast oficial com Henry Ian Cusick (Desmond) e os produtores Carlton Cuse e Damon Lindelof:



    Aqui está um sumário do que é mencionado no podcast (obrigado ao DarkUfo):

    • A experiência de Desmond não foi um flashback nem um sonho, foi algo que "aconteceu";
    • A experiência de Desmond teve lugar em 1996;
    • No próximo flashback de Desmond vamos ver o tempo que ele passou no exército;
    • O flashback de Danielle Rousseau será na quarta temporada;
    • Se o Desmond não tivesse chegado à Ilha, todos estariam mortos neste momento;
    • Rousseau sabe mais do que nos diz e é bem possível que apareça num flashback de outra personagem;
    • Cuse disse que um dos episódios que faltam nesta temporada se chama "The Man From Tallahassee"

    Etiquetas:

    segunda-feira, fevereiro 19, 2007

    Curiosidades Flashes Before Your Eyes

    Tal como o episódio anterior, Flashes Before Your Eyes foi bastante rico em detalhes.

    Quando Desmond acorda no seu apartamento em Londres, surgem desde logo dois elementos já nossos conhecidos. Por um lado, um relógio que marca 1:08 (ou 108, a soma dos Números):


    E, por outro lado, um micro-ondas que produz um som idêntico ao do contador na escotilha.

    Já na a recepção das Indústrias Widmore, alguém vem entregar uma encomenda para a sala 815.
    Depois, no escritório de Charles Widmore, Desmond encontra uma pintura com um urso polar, um símbolo da religião budista invertido (que também podemos ver no vídeo da "lavagem cerebral" em Not in Portland) e a palavra "Namaste". Mas talvez mais interessante seja a disposição dos elementos no escritório:


    Inicialmente, Desmond tem à sua direita uma pequena mesa e à sua esquerda dois quadros. Depois, Desmond olha para a sua direita e vê a pintura já mencionada com o urso polar. No momento seguinte, Desmond continua a olhar para a sua direita, mas a pintura com o urso polar está à sua esquerda. Finalmente, tudo volta ao ponto inicial, com a mesa à direita de Desmond. Podemos pensar que se trata de um erro de produção, mas a verdade é que estas trocas constantes não deixam de ser muito estranhas.

    Na última imagem, vemos um quadro atrás de Desmond. Este quadro foi pintado por Thomas, o pai de Aaron:


    Quando Desmond sai do edifício da Widmore, encontramos Charlie a cantar "Wonderwall" dos Oasis. O cartaz indica-nos o nome completo de Charlie:


    Mais tarde, no bar, Desmond assiste a um jogo de futebol patrocinado por várias empresas interessantes (a Hanso Foundation, Mr. Clucks, onde trabalhou Hurley, Oceanic Airlines, Gannon Car Rentals, Apollo Candy e Kronos, o nome do Deus do Tempo):


    Também no bar, Desmond ouve a música "Make Your Own Kind of Music" de Cass Eliot, que várias vezes passou na escotilha.

    O final do episódio deixa-nos uma grande dúvida: o que terá realmente acontecido a Desmond durante a implosão da escotilha? Um sonho? Uma alucinação? Uma viagem no tempo?
    Muita discussão depois, ainda não foi possível chegar a qualquer conclusão. No entanto, parecem existir mais argumentos que favorecem a teoria do sonho. De facto, é complicado pensarmos que o passado de Desmond contém tantos elementos com correspondência na Ilha.
    Além disso, assumindo que as mudanças de cenário no escritório de Widmore são propositadas, esse seria mais um aspecto a favorecer esta teoria. Convém não esquecer que Desmond trabalhava em design de palco (daí os rearranjos do cenário) e as mudanças de posição, forma e conteúdo dos objectos são comuns nos sonhos.
    A favorecer esta teoria temos ainda o facto de Charlie não se lembrar de Desmond e a letra da música que Charlie canta ("maybe you're gonna be the one that saves me", "talvez sejas aquele que me vai salvar"). Deste modo, todas os elementos familiares (som do computador, música da escotilha) e o próprio Charlie terão sido introduzidos no sonho/alucinação pela mente de Desmond.


    Mas talvez não tenha sido apenas um sonho. Todos nós já ouvimos falar de experiências quase-morte. Diz-se que, durante estas experiências, o subconsciente foca em momentos chave da vida, nomeadamente aqueles marcados pelo arrependimento, tal como o término da relação com Penny. Mais, têm sido reportados casos de pessoas que regressaram das experiências quase-morte com habilidades psíquicas, o que explicaria a capacidade de precognição de Desmond.

    Curioso é também o paralelismo entre o que vimos neste episódio e a história de Dorothy, no "Feiticeiro de Oz". Durante um forte tornado, Dorothy desmaia e acorda em Oz. No final da história, Dorothy acorda no Kansas e descobre que tudo não passou de um sonho, um mundo de fantasia com as personagens e elementos existentes no seu ambiente. Além disso, no "Feiticeiro de Oz" existe a Bruxa do Oeste, que usa chinelos vermelhos e sobre qual desaba uma casa. Em "Flashes Before Your Eyes", temos um homem de ténis vermelhos sobre o qual desaba um edifício em construção.

    Por explicar está também a aparição de uma nova personagem, a mulher da joalharia, de seu nome Hawking. Esta personagem parece ter um conhecimento profundo sobre Desmond e sobre o futuro.


    Relativamente a esta personagem, surgiram duas teorias principais. Por um lado, Hawking pode ser a representação do subconsciente de Desmond, que lhe relembra o seu fracasso com Penny, a sua insegurança e os seus conflitos interiores.
    Por outro lado, o discurso de Hawking é muito semelhante ao de "Yemi" e de "Boone" nas visões de Eko e Locke, respectivamente. Este poderá ser um indicador de que a Ilha e o monstro de fumo tiveram um papel importante no flashback de Desmond. Deste modo, tal como Yemi e Boone, Hawking poderia ser uma manifestação do monstro de fumo.
    Esta teoria não é de todo descabida e vem ao encontro de outras teorias que tem sido propostas nos últimos meses. Diz-se que o monstro de fumo tem a capacidade de ler a mente humana e de induzir visões como a de Locke no aeroporto.

    Naturalmente, poderemos perguntar qual o objectivo do monstro de fumo ao assumir a forma de Hawking neste episódio. Tem sido indicado por muitos fãs que a Ilha, enquanto "entidade", tem o seu próprio plano para os losties e que as visões são uma forma de os guiar. Talvez a morte de Charlie faça parte do plano da Ilha. Contudo, agora que Desmond consegue prever o futuro, tem a capacidade de evitar a morte de Charlie e, quem sabe, contrariar outros intentos da Ilha. Assim, a conversa que Hawking tem com Desmond, sobre a inevitabilidade do destino e do fracasso da relação com Penny, poderá ser uma forma da Ilha evitar que Desmond interfira no seu plano. Veremos quem ganha esta "batalha".

    Etiquetas:

    Stranger in a Strange Land - AOL Clip 3

    A AOL lançou mais um vídeo promocional de Stranger in a Strange Land:

    Etiquetas: ,

    domingo, fevereiro 18, 2007

    Stranger in a Strange Land - Novos Vídeos

    Dois novos vídeos promocionais de Stranger in a Strange Land:


    Newpromo3
    Colocado por DarkUFO


    Abc4
    Colocado por DarkUFO

    Etiquetas:

    sábado, fevereiro 17, 2007

    Stranger in a Strange Land - Clips AOL

    Vídeos promocionais da AOL para Stranger in a Strange Land:


    Clip1aa
    Colocado por DarkUFO

    Clip2bb
    Colocado por DarkUFO


    Foi também divulgada a primeira imagem da figura de Jin:

    Etiquetas: ,

    sexta-feira, fevereiro 16, 2007

    Flashes Before Your Eyes

    O episódio começa com Charlie e Hurley no interior da tenda de Sawyer a vasculharem as coisas deste, Hurley não está muito seguro do que estão a fazer mas Charlie afirma que o Sawyer iria querer que eles fizessem aquilo. Desmond vai ter com eles e pede que os dois venham com ele.

    No interior da floresta está Locke e Sayid à espera dos três e revelam-lhes que Mr. Eko morreu e já o enterraram. Locke diz que os sobreviventes estão sem rumo desde que Jack foi raptado e que quando souberam vão olhar para eles os dois, Charlie e Hurley, para saber como reagir por isso precisa que eles mantenham a calma. Entretanto Desmond que parece estar a aperceber-se de algo desata a correr em direcção à praia, sendo imediatamente seguido pelos outros, e atira-se à agua. Locke apercebe-se que está mais alguém na água. Charlie pergunta a Sun por Claire, que diz que ela foi dar uma volta, e conclui que é ela que se está a afogar. Desmond tira Claire da água e consegue que ela volte a respirar.
    Charlie fica perplexo com toda a situação, sem saber com reagir e pergunta a Desmond como ele soube que Claire se estava a afogar. Desmond não responde mas Hurley diz a Charlie que Desmond consegue ver o futuro.

    Alguns momentos depois Claire vai ter com Desmond e agradece-lhe o facto de ele lhe ter salvo a vida, ainda não percebe como se deixou arrastar pela corrente. Charlie aparece com Aaron dizendo a Claire que ele está cheio de fome e fica claramente incomodado por ela estar com Desmond.

    Em conversa com Hurley, Charlie diz não acreditar em prever o futuro até porque se Desmond o conseguisse não teria ido parar aquela ilha. Charlie resolve então elaborar um plano para que ele revele como sabia que Claire ia afogar-se mas Hurley diz que Desmond provavelmente já previu esse plano. Charlie então decide que tem de embebedar Desmond.

    À noite, vão ter com ele e Charlie começa por pedir-lhe desculpas por não ter agradecido convenientemente o facto de ele ter salvo Claire, oferece-lhe então uma garrafa para beber, Desmond inicialmente rejeita mas após ver a marca de Whisky, McCutecheon, muda de ideias. Quando Desmond já está bastante bebido, Charlie pergunta-lhe sobre o que aconteceu de manhã, Desmond diz que ouviu Claire mas Hurley afirma que isso seria impossível, Charlie fala também do raio mas Desmond não responde e levanta-se para ir embora. Charlie irrita-se e diz a Desmond que lá por ele ter rodado a chave não faz dele um herói, alias a única coisa que ele vê ali é um cobarde. Desmond revolta-se e atira-se a Charlie dizendo-lhe que ele não faz ideia do que lhe aconteceu quando ele rodou a chave.

    Voltamos ao momento em que Desmond desce até ao mecanismo de segurança e mais uma vez vemo-lo a rodar a chave. Imediatamente a seguir Desmond acorda num apartamento e ouvimos Penny aflita porque Desmond acabou de cair da escada em que pintava uma parede. Desmond fica confuso sem saber o que aconteceu e apercebendo-se que está no seu apartamento. Atribui a sua confusão à contusão que fez ao cair da escada e fica feliz por estar com Penny.

    Mais tarde Desmond prepara-se para uma entrevista com o pai de Penny e olha para o relógio que marca 1:08 como se este número lhe dissesse alguma coisa. Penny diz-lhe que ele não precisa de trabalhar com o pai dela mas Desmond afirma que não quer o emprego mas sim o respeito dele. Penny então diz-lhe que se o pai dela não vir como ele é brilhante não será o fim do mundo, Desmond reage a esta frase e começa a ouvir um som que lhe é familiar, o alarme do computador da escotilha, Penny vai até ao microondas e desliga-o. Desmond sente que teve um deja-vu.

    Já na entrada das Widmore Industries, Desmond pede para falar com Sr. Widmore, no mesmo momento chega uma encomenda para o 815, Desmond mais uma vez reage a um número e desta vez tem flashes do computador da escotilha. Já no escritório de Sr. Widmore, este vê o currículo de Desmond e faz notar que ele não terminou a universidade nem esteve no serviço militar mas mesmo assim aceita emprega-lo nos serviços administrativos. Desmond agradece-lhe mas diz-lhe que na realidade não está ali para pedir um emprego mas sim a mão de Penny em casamento. Widmore mostra-se impressionado e vai buscar uma garrafa de uísque McCutecheon enquanto lhe conta de McCutecheon era um almirante da marinha real, leva dois copos mas apenas põe um gole de uísque num deles dizendo que aquele gole vale mais do que Desmond pode ganhar num mês. Diz a Desmond que beber aquele uísque com ele seria um desperdício e um insulto ao grande homem que foi McCutecheon, porque Desmond nunca será um grande homem e se ele não é merecedor daquele uísque como acha que é merecedor da filha dele.

    Já no exterior da Widmore Industries Desmond ouve uma voz que lhe parece familiar e vai ao encontro dela. Lá ele vê Charlie a cantar em troco de dinheiro e pergunta-lhe se o conhece de algum lado mas Charlie diz não o conhecer. Desmond tem um flashe de Charlie com ele na escotilha e começa a falar-lhe dela, da ilha, do computador. Charlie acha que ele está drogado e pede que se acalma, Desmond começa a gritar que tudo aquilo já aconteceu antes, que se lembra de Widmore lhe ter dito que ele não era digno, de ter tirado a gravata e de ter começado a chover. Nesse momento começa a chover.

    Desmond vai ter com um amigo que é físico e pergunta-lhe o que ele sabe sobre viagens no tempo. Conta-lhe tudo mas este, Donovan, apenas pergunta se ele está maluco. Desmond insiste e pergunta se como físico existe alguma forma possível de estar a voltar no tempo e a viver a vida dele novamente. Donovan ri-se e diz que ele sonhou com um futuro em que ele salva o mundo ao carregar num botão logo após o pai de Penny o ter chamado de inútil. Desmond mantêm que aquilo não está na cabeça dele e que ele se lembra de coisas, Donovan diz-lhe então para ele lhe dizer o que vai acontecer a seguir mas Desmond não se lembra de tudo, apenas de flashes. Nesse momento começa a tocar a mesma musica que Desmond ouvia-a na escotilha e ele parece recordar-se daquela noite. Diz a Donovan que vai haver um golo no jogo que está a dar na TV dando a equipa a volta ao resultado e que vai entrar um homem a exigir ao empregado o dinheiro que lhe emprestou e bater-lhe com um taco de críquete. O golo não aconteceu e o homem não entra. Donovan diz a Desmond que não existe tal coisa como viajar no tempo mas que o amor verdadeiro também é altamente improvável e se ele ama a Penny tem de parar com aquela loucura e casar-se com ela.

    Já em casa Desmond diz a Penny que não conseguiu o emprego, ela diz para saírem e comemorarem mas Desmond acha que o facto de não ter impressionado o pai não é razão para celebrarem. Penny retruca que vão celebrar o facto de ela o amar. Desmond então pergunta porque o ama e esta diz que ele é um bom homem e que isso hoje em dia é muito difícil de encontrar.

    No dia seguinte Desmond vai até uma loja para comprar um anel de noivado. A senhora da loja pergunta-lhe para que preço quer, ele diz não ser um homem de posses e a senhora afirmar ter o anel ideal para ele. Desmond vê o anel, gosta e diz que o vai levar. A mulher reage perante esta atitude e diz-lhe que não é suposto ele comprar o anel. Desmond não percebe o que a mulher está a falar e esta volta a insistir que ele não compra o anel, desta vez chamando-o pelo seu próprio nome. Desmond fica perplexo e pergunta-lhe como ela sabe o seu nome. A mulher diz que sabe o seu nome tanto como sabe que não pedirá Penny em casamento partindo-lhe o coração. Mas que partir o coração dela é o que o fará ir na corrida solitária à volta do mundo e o levará depois à ilha onde ele se virá forçado a rodar a chave de segurança e que se ele não fizer isso cada um de nós irá morrer. Desmond pergunta à mulher quem ela é e esta convida-o para comer castanhas.

    No exterior da loja a mulher faz notar a Desmond um homem que tem sapatos vermelhos e depois diz-lhe que apenas o fez porque achou um estilo de moda interessante. Desmond diz à mulher que o que está a viver não está na realidade a acontecer, que ele teve uma contusão e que ela é o subconsciente dele que está ali para o convencer a não casar com Penny mas que não irá funcionar. A mulher afirma que vai, mas Desmond continua a afirmar que não existe nenhuma ilha, nenhum botão, que é tudo uma loucura, que ele ama Penny e irá passar o resto da vida dele com ela. A mulher olha para ele com compaixão e diz-lhe que isso não acontecerá. Nesse momento um andaime de obras cai e ele apercebe-se que o homem que ficou soterrado debaixo dele é o homem dos sapatos vermelhos, diz à mulher que ela sabia que aquilo ia acontecer e ela confirma. Pergunta então porque não o impediu e ela responde que não adiantaria. Se o tivesse avisado do andaime, amanhã seria atropelado por um táxi, se o avisasse do táxi durante um banho cairia e partia o pescoço. O universo, infelizmente, tem uma maneira de corrigir o caminho das coisas. Aquele homem tinha de morrer, era o destino dele, e o destino de Desmond, diz ela, é ir para a ilha. Ele não faz porque o escolheu mas sim porque tem de fazer. Desmond não aceita, diz que vai encontrar Penny e pedi-la em casamento. Ela vai dizer que sim e que ele pode escolher o que quiser. A mulher diz então que ele pode não gostar do caminho dele mas que carregar aquela tecla é a única coisa realmente grande que ele alguma vez fará. Desmond pergunta quanto ela quer pelo anel e a mulher vai embora.

    No caminho para ir ter com Penny, Desmond vê um cartaz das forças armadas reais onde diz “torne-se um homem de quem se possa orgulhar”, pensa um pouco nela mas segue em frente.

    Encontra-se com Penny na margem do rio Thames e um homem oferece-se para lhe tirar um foto. Primeiro Desmond não quer mas Penny acaba por concordar e os dois posam para a foto com um cenário de marina. Penny oferece-se para pagar a foto e Desmond fica a olhar para aquela que será a foto que o acompanhará na escotilha.

    Desmond apercebe-se que não pode continuar com o queria, não pode continuar com Penny. Ele diz que não pode tomar conta dela, nem tem dinheiro nem sequer para uma fotografia e que não a merece. Penny diz que ela é que sabe o que merece e o escolheu a ele. Desmond afirma que o amor não é suficiente, ser um homem bom também não. Penny revolta-se com ele e diz-lhe que ele quer ela vá embora não por não porque acha que não a merece mas sim por ser covarde. Desmond pede-lhe desculpas e diz que não é suposto eles ficarem juntos. Penny vai embora e Desmond atira o anel ao rio.

    Novamente no bar, Desmond volta a ouvir a música que tinha ouvido no dia anterior e apercebe-se que se tinha enganado na noite. Daquela vez o golo realmente acontece e a equipa dá a volta ao resultado. Desmond finalmente acredita que não está maluco e que ainda pode mudar as coisas. Nesse momento entra o homem que vai pedir o dinheiro que emprestou ao empregado, Desmond tenta impedir que ele bata no homem e é atingido ele com o taco de críquete.

    Desmond acorda e fica desesperado ao perceber que está na ilha, corre pela selva e encontra o local onde antes estava a escotilha totalmente implodido. No meio dos destroços encontra a foto que tirou com Penny e pede para voltar mais uma vez que desta vez ele fará as coisas certas.

    Avançamos, ou voltamos, ao momento em que Desmond ataca Charlie vendo flashes dos momentos em que Desmond salva Claire e Charlie do relâmpago e salva Claire na água. Hurley separa os dois e Desmond continuar a falar, a dizer que não importa o que ele tente fazer, não consegue mudar as coisas. Hurley faz sinal que ele está doido, Charlie diz que ele está bêbedo e vai leva-lo até à tenda dele.

    Desmond pede-lhe desculpas por o ter atacado e Charlie, depois de também pedir desculpas por o ter chamado de covarde, pergunta novamente o que lhe aconteceu. Desmond então diz que quando rodou a chave toda a sua vida passou pelos seus olhos como um flash e que depois estava de volta à ilha. Mas os flashes, continua ele, não pararam. Charlie pergunta se ele viu um flash da Claire a afogar-se e assim soube que tinha de a salvar. Desmond diz que não estava a salvar Claire mas sim a ele, que naquela manhã ele teria mergulhado para salvar Claire e afogado a tentar, que quando viu o relâmpago a cair na tenda deles, ele tinha sido electrocutado. Ao mergulhar primeiro impediu que Charlie o fizesse, já o tentou salvar duas vezes mas o universo tem uma maneira de corrigir as coisas e ele não o pode parar para sempre. Desmond pede então desculpas a Charlie porque, não importa o que tente fazer, ele irá morrer.

    Aqui tem uma recapitulação dos acontecimentos passados no episódio.


    Como habitualmente, podem efectuar o download do episódio consultando o fórum. Participem também no tópico de discussão do episódio e no tópico de análise/crítica.

    Como já foi dito o próximo episódio é o Stranger in a Strange Land, hoje foi lançado um terceiro trailer do episódio pela ABC.


    Etiquetas:

    quinta-feira, fevereiro 15, 2007

    Download Flashes Before Your Eyes

    Os links para download de Flashes Before Your Eyes já estão no fórum. Partilhem connosco a vossa opinião sobre o episódio no tópico de discussão e análise crítica ou nos comentários do blog.

    Darkufo oferece-nos o habitual resumo em vídeo do episódio:



    O episódio da próxima semana, Stranger in a Strange Land, é centrado em Jack e a sinopse da ABC é:

    O futuro de Juliet com os Outros está nas mãos de Jack, enquanto Kate, Sawyer e Karl continuam a sua viagem para longe de "Alcatraz".


    Os vídeos promocionais também já estão disponíveis:


    Etiquetas: , ,

    quarta-feira, fevereiro 14, 2007

    O Passado das Personagens

    Com o objectivo de dar a conhecer o passado das personagens a novos espectadores e de dar aos fãs de Lost a oportunidade de verem a história das personagens em ordem cronológica, a ABC lançou as "Character Back Stories". Neste momento, já estão disponíveis os vídeos de Jack, Kate, Sawyer e Locke:

    Etiquetas:

    Flashes Before Your Eyes - AOL Clip 2

    O segundo vídeo promocional da AOL para Flashes Before Your Eyes:

    Etiquetas: ,

    terça-feira, fevereiro 13, 2007

    Curiosidades Not in Portland

    Not in Portland foi um episódio rico em pequenos detalhes, que vamos analisar neste post.

    Logo no início do episódio, temos dois elementos, já nossos conhecidos, no quarto de Rachel: uma cópia de "Carrie", o livro preferido de Juliet, da autoria de Stephen King; e o símbolo Ba Gua em que se baseiam todos os símbolos da Dharma Initiative.



    Ainda na primeira cena do episódio, vemos um avião da Oceanic Airlines a sobrevoar Miami:



    Rachel sofre de um cancro, cuja origem nos é desconhecida, e parece ter imensos problemas em engravidar. Graças às suas investigações na área da fertilidade, Juliet consegue resolver o problema da irmã e o sucesso do tratamento é confirmado por um teste de gravidez da Widmore Corporation (depois de Sun e Kate, este é o terceiro teste produzido pela Widmore):



    Edmund Burke, ex-marido de Juliet, tem o nome de um filósofo e político anglo-irlandês. Segundo Burke, a sociedade humana desenvolve-se, não tanto por intermédio da actividade racional do homem, mas sobretudo por meio de sentimentos, hábitos, emoções, convenções e tradições, elementos que o olhar racional é incapaz de vislumbrar e sem os quais a sociedade não pode existir.
    No episódio, Edmund é atropelado por um autocarro que continha publicidade à Apollo Candy, uma empresa várias vezes referida na série e na Lost Experience:



    Mas a cena mais rica nos chamados "easter-eggs" foi sem dúvida a "lavagem cerebral" a Karl, que decorre na sala 23 (um dos Números):



    Ou as imagens, frame a frame:



    Nas imagens podemos observar Alvar Hanso, Gerald De Groot e algumas frases bem sugestivas, como "Nós somos a causa do nosso próprio sofrimento" e "Deus ama-te como amou Jacob".
    Esta cena é claramente inspirada no filme e livro "A Laranja Mecânica", em que é descrita a técnica Ludovico, utilizada para criar aversão a actos criminosos ou violentos.

    Contudo, o vídeo esconde algo ainda mais interessante. Observemos o vídeo de trás para a frente:


    Newbrain
    Colocado por DarkUFO


    Torna-se bastante nítida a mensagem subliminar "Only fools are enslaved by time and space", "Apenas os tolos são escravos do tempo e do espaço". A voz é semelhante à de Ms. Klugh e esta mensagem parece ter sido inspirada pelo documento intitulado "A Perspectiva Budista do Tempo e do Espaço":

    Os sábios sabem como usar o tempo e o espaço na perfeição; levam vidas livres e harmoniosas. Os tolos são escravos do espaço e do tempo; estão todo o dia ocupados, a correr. Sábios ou tolos, a diferença é óbvia.

    Estarão os Outros a tentarem libertar-se das limitações do espaço e tempo? Serão as Ilhas o local que lhes permite ultrapassar essas limitações? Esta parece ser a teoria mais provável e talvez os Outros consigam projectar para além do presente, por exemplo, para o passado dos sobreviventes. Poderá ser essa a explicação para um conhecimento tão aprofundado sobre as motivações e receios de cada um dos losties, bem como para a capacidade de "etiquetar" cada um deles como "bom" ou "mau". De facto, não é totalmente claro se os flashbacks, que nos acompanham em todos os episódios, são recordações dos sobreviventes ou memórias activadas por algo ou alguém de modo a influenciar o momento presente.
    Outro aspecto interessante, na mesma linha de ideias, é a explicação para a capacidade de precognição de Desmond. Durante a implosão da escotilha, quando o "céu ficou roxo", é possível que o contínuo espaço-tempo tenha sido novamente quebrado, mas de forma algo diferente do habitual, permitindo a Desmond observar acontecimentos futuros.

    No final do episódio, as indicações de Juliet levam-nos a concluir que ela se encontra nas Ilhas desde 6 de Setembro de 2001. Curiosamente, foi nesta data que astrólogos e cosmólogos anunciaram possuir provas fortes de que existe um gigantesco buraco-negro no centro da nossa galáxia.
    Antes de Kate, Sawyer e Alex resgatarem Karl, o guarda do edifício, de seu nome Aldo, lia atentamente o livro "A Brief History of Time", de Stephen Hawking:


    Mais concretamente, Aldo estudava o Capítulo 7 - "Os buracos-negros não são assim tão negros" (cliquem nas imagens para verem maior):




    A relação desde livro com as Ilhas poderá ser a que o nosso utilizador ReDhAuNt indicou no fórum. Fala-se da existência de algo "semelhante" a buracos-negros na Terra, denominados "Vórtices". No interior de um vórtice, existe uma distorção do espaço-tempo, podendo dar-se o caso de, por exemplo, uma aeronave ser capturada num local por um vórtice e sair num local completamente diferente (tal como aconteceu com o avião onde viajava Yemi ou o balão de Henry Gale).
    Esta teoria é utilizada por alguns cientistas que tentam explicar o que se passa no Triângulo das Bermudas, onde várias aeronaves desapareceram misteriosamente e, anos depois, foram encontradas em locais diferentes e muito afastados da rota. Ainda segundo a mesma teoria, os vórtices formam-se graças a anomalias magnéticas, que sabemos existirem nas Ilhas.

    Já o nosso utilizador marcoppm descobriu um site de nome "Namaste Cafe", da autoria de Daniel Jacob e onde podemos encontrar alguns artigos bastante interessantes sobre esta temática. Nestes artigos, podemos ler as seguintes passagens:

    Em nosso redor, em todos os locais, existem Portais de Energia - portais no tempo e no espaço - pelo os quais uma pessoa pode passar e viver uma nova vida e novas experiências. Alguns são visíveis, outros pertencem à mente e ao coração. Todos são reais. (...)

    Portais de Energia podem ser físicos ou podem existir apenas como estados da mente. Uma vez dentro de um portal, tudo o que ocorria "lá" não se aplica ao que ocorre "aqui". (...)

    O transporte entre dimensões pode ser horizontal (através do tempo), vertical (densidade para densidade) ou diagonal (variações em ambos os sentidos).

    Estes artigos de Daniel Jacob fornecem-nos algumas pistas para o que poderá ser a explicação do maior mistério de Lost: a natureza das Ilhas. Deste modo, poderá estar associado às Ilhas um portal de energia, que provoca transformações nas pessoas que por ele passa, bem como alterações no Mundo, que sabemos serem o objectivo da equação Valenzetti.

    Etiquetas:

    segunda-feira, fevereiro 12, 2007

    Podcast 12 de Fevereiro e Figuras de Sun e Eko

    Está disponível o novo podcast oficial com os produtores Damon Lindelof e Carlton Cuse:



    Temos também as primeiras imagens das figuras de Sun e Eko:

    Etiquetas:

    Flashes Before Your Eyes - Promo 3 e Bastidores

    O terceiro vídeo promocional de Flashes Before Your Eyes:


    E um vídeo dos bastidores do episódio:

    Etiquetas: ,

    domingo, fevereiro 11, 2007

    Promo AOL Flashes Before Your Eyes

    Novo vídeo promocional de Flashes Before Your Eyes:


    Colocado por DarkUFO


    Amanhã iremos publicar um post onde analisamos os "rebuçados" de Not in Portland e teorizamos um pouco sobre a temática do espaço-tempo em Lost.

    Etiquetas: ,

    sexta-feira, fevereiro 09, 2007

    Not in Portland

    Regressamos a LOST junto a Juliet na praia, ela encontra-se com uma malinha na mão e bastante preocupada com alguma situação. Entretanto levanta-se, dirige-se para o interior de um edifício, no corredor encontra Ethan Rom, e entra num quarto onde está uma mulher aparentemente doente. Juliet aproxima-se dela e prepara uma seringa para lhe dar. A mulher acorda e Juliet diz-lhe que não precisam de continuar a fazer aquilo, ao que a mulher pergunta se ela diz aquilo porque acha que não vai resultar ou porque tem medo que ele descubra. Juliet não responde e pede-lhe para levantar a camisola dando-lhe a injecção na barriga. Descobrimos que a mulher é irmã de Juliet e esta pede-lhe que venha morar com ela, mas a mulher responde que gosta de estar à beira da praia. Juliet põe-se a pé e vai abrir a cortina “Aqui tudo é à beira da praia, afinal estamos em Miami”.

    Voltamos para a ilha exactamente nos momentos finais em que deixamos as personagens. Juliet observa Jack enquanto ele dá as instruções a Kate para a fuga, Kate insiste que não quer fugir sem ele mas perante a urgência na voz de Jack não vê outra maneira. Sawyer bate em Pickett e Kate em Jason e colocam-nos no interior da jaula para fugir, não sem antes Sawyer se vingar um bocado de Pickett e dar-lhe com a cabeça no botão da comida até que apanhe um choque.

    Entretanto Tom pede a Juliet que faça ela os pontos no rim de Ben mas Jack afirma que ela não o pode fazer porque não é uma cirurgiã. Juliet confirma e começa a dar ordens, diz a outro membro para ir buscar Pickett e ir atrás de Kate e Sawyer para traze-los de volta, Jack não acredita no que está a ouvir e afirma que não está a fazer um bluff e irá deixar Ben morrer. Juliet não acredita e acrescenta que se for necessário que os matem.

    Voltamos para Miami com Juliet enquanto ela entra na Universidade de Miami Central, no Laboratório de Pesquisa Médica, Juliet tem o cartão de acesso restrito ao laboratório A-4. No seu interior Juliet recebe uma chamada da Mittelos Bioscience a confirmar a sua entrevista para o dia seguinte, depois vai até a um armário frigorifico e começa a tirar ampolas das mesma que tinha dado à sua irmã e põe na sua bolsa. Entretanto entra um homem a mostrar o laboratório a uma mulher e Juliet esconde-se atrás de um armário. Quando o homem começa a beijar a mulher o telemóvel de Juliet toca e a presença dela é denunciada. O homem, que se chama Edmund, vai ter com Juliet e pergunta-lhe o que está a fazer obrigando Juliet a inventar uma desculpa, então a mulher, Sherry, pergunta a Edmund de quem se trata e ele apresenta Juliet a Sherry, acrescentado que Juliet é a sua ex-mulher.

    Na sala de cirurgia Juliet diz a Jack que o plano dele não vai resultar porque o que ele não sabia era que eles não estão na ilha principal, estão numa ilha mais pequena a cerca 3 quilómetros da costa. Juliet pede para chegarem a uma solução pacífica, Jack ri-se disto e pergunta-lhe se ela chama de pacifico pedir-lhe para matar Ben durante a cirurgia. Tom fica perplexo com o que ouve. Juliet diz-lhe que é tudo mentira, mas ele pede-lhe que saia da sala, já que não pode coser o Ben também não é necessária lá. Juliet sai mas antes diz a Tom que não se deixe enganar, o Jack nunca deixaria um paciente simplesmente morrer.

    Entretanto o membro que Juliet mandou chega até à jaula e solta Pickett e Jason que imediatamente correm atrás de Kate e Sawyer. Estes correm pela floresta e chegam até à praia, de lá conseguem ver a ilha deles. Kate que só agora parece acreditar completamente quer descobrir um barco e pede a informações a Jack pelo walkie-talkie, antes que ele possa responder Pickett chega e começa a disparar atingindo o walkie-talkie. Sawyer dispara de volta e eles fogem para o interior da floresta. Lá escondem-se atrás de umas árvores e continuam a trocar tiros até que a arma de Sawyer fica sem munições. No momento em que Jason tem Kate debaixo da sua mira é atingindo por uma pedra lançada por Alex. Ela diz-lhes para virem com ela, o que eles fazem, e escondem-se debaixo de um alçapão camuflado, Pickett e companhia passam sem darem pela presença deles.

    Na sala de cirurgia Tom pergunta a Jack se é verdade que Juliet pediu que matasse Ben o que Jack volta a confirmar, neste momento ouvimos Ben que diz que aquilo não está a ajudar em nada e pede que alguém traga Juliet até ele.

    No laboratório de pesquisa, Sherry, que é a nova assistente de pesquisas, diz Juliet que Edmund quer vê-la no gabinete. Lá ele diz-lhe quer participar, Juliet inicialmente não percebe mas ele diz-lhe que leus as anotações dela e sabe o que ela tirou do laboratório, a única coisa que não sabe é que é o objecto da sua experiência mas acaba por chegar à conclusão que é a irmã dela. Ele então diz-lhe que a pesquisa dela tem potencial de génio e levanta muitas questões éticas, e até criminais, sérias, mas que se ela colaborar com ele, baseados na sua reputação poderão provocar uma revolução na ciência e ajudar muita gente.

    De volta a ilha, Tom vai chamar Juliet para falar com Ben. Entretanto, Alex diz a Kate e Sawyer que tem um barco e os pode ajudar. Sawyer desconfia das intenções dela e ela diz que antes quer que eles a ajudem a resgatá-lo o namorado Karl.

    Na sala de cirurgia Jack diz a Ben que parou cirurgia o que ele diz já saber uma vez que já consegue ouvir o que eles dizem faz alguns minutos, diz que foi muito inteligente da parte de Jack e que ele deveria ter previsto esta situação. Juliet entra na sala e Ben pede para falar com ela sozinho, Jack primeiro não concorda mas acaba por ceder avisando Juliet para não tocar na cirurgia. Tom e Jack saem e observam da galeria enquanto Juliet e Ben conversam, Tom revela a Jack que eles os dois tem um passado juntos. Passado um bocado Juliet sai e diz a Jack para ir terminar a cirurgia, este pergunta porque iria fazer isso e ela diz-lhe que o fará porque ela vai ajudar os amigos dele a escaparem.

    Em flashback, na entrevista, Juliet vê uma série de slides sobre a Mittelos Bioscience, apresentados por Dr. Alper, uma organização que é mantida por fundos privados. Juliet diz-se muito lisonjeada pelo interesse da organização mas não sabe porque estão interessados nela. É-lhe dito então que a querem porque acham que ela é especial e querem que lidere uma equipa altamente treinada porque ela é a melhor. Ela emociona-se mas diz-lhe que não pode aceitar porque o ex-marido dela nunca aceitaria, Dr. Alper diz que a Mittelos poderia falar com ele em benefício dela mas Juliet afirma que não há nada a que ele responda a não ser que fosse atropelado por um autocarro. Juliet pede desculpas, diz-lhe que ela não é o que eles pensam, que não é uma líder e vai embora.

    Na ilha, Juliet vai até à sala de monitorização para ver onde Sawyer e Kate estão e descobre que Alex está com eles. Eles os três chegaram até a uma das facilidades da Hydra, guardada por homem armado, e elaboram um plano para conseguir entrar. Alex finge ter capturado os dois e pede a Aldo, o guarda armado, para a deixar entrar para os prender. Aldo diz que ela não deveria estar ali e que se o pai dela descobre o mata. Alex joga o bluff que foi o pai dela que lhe disse para os trazer para ali e que se acha que ele não tem mais nada que fazer que lhe devia perguntar. O bluff não resulta porque Aldo pega no walkie-talkie e pede para falar com o pai dela, com Ben. Kate e Sawyer são obrigados a reagir e subjugam Aldo conseguindo dele a informação da sala em que Karl está, lá dão com Karl preso a uma cadeira, a assistir a uma série de imagens e textos, tudo com uma música altíssima. Kate e Alex começam a desprender Karl e Sawyer parece por momentos ter ficado hipnotizado pelas imagens, Kate tira-o do “transe” pedindo-lhe ajuda.

    Pickett e companhia chegam ao local e perguntam a Aldo onde eles estão mas este não sabe responder, entretanto Juliet chega e diz que Ben deu a ordem para deixar que eles escapassem. Pickett não acredita que Ben tenha acordado, diz a Juliet que Ben preferiria morrer a deixar que eles escapassem e continua a procurar por eles.

    Em Miami, Juliet chega a casa e a irmã pergunta-lhe como correu a entrevista, ela diz-lhe que não o trabalho era para ela e a irmã diz-lhe que espera não ter sido por causa dela, Juliet diz que não que a Mittelos é em Portland e porque que quereria ela ir até Portland por uma pesquisa que não funciona. A irmã então diz-lhe que a pesquisa funciona, que resultou porque tudo o que ela sempre quis na vida foi ter um filho e que agora graças a ela está grávida, a única coisa que tem de fazer agora é ficar saudável. Mais tarde Juliet encontra Edmund na saída do Laboratório e conta-lhe que a pesquisa resultou, que a irmã, Rachel, está grávida, ele fica exultante e pede-lhe todos os dados. Juliet diz-lhe que não, que não quer publicar a experiência porque se trata da irmã dela, ele diz-lhe que tudo bem mas que então se não está interessada porque… Edmund não chega a terminar a frase porque é atropelado por um autocarro.

    Jack continua a cirurgia acompanhado por um muito pouco confortável Tom e pergunta-lhe se eles têm acesso ao exterior porque não levaram Ben para um local próprio. Tom começa a responder que desde que o céu ficou roxo mas não continua porque Jack acidentalmente corta uma artéria.

    Kate, Sawyer, Karl e Alex chegam até ao barco na beira da praia e preparam-se para partir. Karl que já está no barco avisa Sawyer para a presença de Pickett, Sawyer volta-se e vê que este já o tem debaixo da sua mira, não tendo para onde fugir Sawyer enfrenta a arma e vai em direcção dela. Kate fica desesperada e corre para Sawyer para o tentar derrubar antes do tiro mas nesse momento chega Juliet que apenas chama por Pickett e o mata com três tiros.

    Entretanto, Jack continua a tentar reparar a artéria e pede ajuda a Tom para manter o campo cirúrgico limpo, ele hesita mas Jack diz que se ele não o ajudar Ben morre.

    Na praia Juliet diz a Kate e Sawyer para irem embora mas impede Alex de partir com eles afirmando que Ben só deixará Karl viver se quando acordar Alex tiver ao lado dele. Antes de partirem Juliet entrega um walkie-talkie a Kate para ela falar com Jack. Este ainda está a tentar impedir que Ben se esvaia em sangue e pede a Tom que pegue no walkie-talkie. Kate então diz-lhe que tem um barco e que a mulher loira os está a deixar ir embora. Jack pergunta se ela e o Sawyer estão a salvo e pede-lhe que conte a história. Kate então começa a contar a mesma história que ouviu no primeiro dia deles na ilha emocionando-se e acalmando Jack fazendo que ele consiga terminar a cirurgia. Jack então pede a Kate que lhe prometa que não voltarão para trás por causa dele e diz a Tom para desligar a o walkie-talkie. Kate pergunta-lhe onde ele está mas já não obtém resposta. Sawyer e Kate empurram o barco, levam Karl com eles, e começam a remar em direcção à ilha principal.

    Na morgue, Juliet está junto ao corpo de Edmund, o médico-legal diz-lhe que tem uns documentos para assinar mas que pode levar o tempo que precisar. Uns momentos depois chegam Dr. Alper e Ethan Rom. Juliet não percebe o que eles estão a fazer ali e lembra-se que tinha dito na entrevista que a única maneira de ir para a Mittelos era se Edmund fosse atropelado por um autocarro. Alper diz nem se recordar de Juliet ter dito tal coisa e que mesmo sabendo que a altura é péssima vieram porque querem mesmo que ela venha trabalhar com eles. Pedem-lhe apenas seis meses, tempo para voltar antes do nascimento da sobrinha, demonstrando estarem bem informados sobre a vida dela. Juliet pergunta se não pode levar a irmã com ela mas Alper diz que o trabalho é num local muito remoto e ela não teria acesso ao tratamento que precisa. Juliet diz que existem muitas clínicas em Portland mas Alper responde que o trabalho não é bem em Portland.

    Na galeria da sala de cirurgia Juliet vai ter com Jack e pergunta se consegui remover o tumor o que ele confirma. Jack pergunta-lhe o que Ben lhe disse que fez com que ela quisesse salvar a vida dele dizendo que depois de tudo o que passou tem o direito de o saber. Juliet diz-lhe que está naquela ilha há 3 anos, 2 meses e 28 dias e que Ben lhe disse que se ela o deixasse viver e ajudasse Jack, que ele finalmente a deixaria voltar para casa.

    Aqui tem uma recapitulação dos acontecimentos passados na ilha e do flashback de Juliet.



    Como habitualmente, podem efectuar o download do episódio consultando o fórum. Participem também no tópico de discussão do episódio e no tópico de análise/crítica.

    Como já foi dito o próximo episódio é o Flashes Before Your Eyes, hoje foi lançado um segundo trailer do episódio pela ABC.

    Colocado por Darkufo

    Etiquetas: